adsense

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Projeto Rádio: Tutorial Audacity UFRGS

Projeto Rádio: Tutorial do Audacity

Nada melhor do que um software gratuito, descomplicado, inteiramente em português e com um leque de funções para começar a dar seus primeiros passos junto à era digital da edição de áudio. Neste tutorial você poderá aprender comandos básicos e essenciais para se integrar e ver que não é tão complicado quanto parece.
Audacity é uma ferramenta para editar e mixar qualquer arquivo de áudio nos formatos WAV, AIFF, MP3 e OGG. Então, estes arquivos podem ser tanto gravados por meio do seu microfone ou entrada de linha quanto importados de algum lugar do seu computador.
Importando áudio
Vamos começar explicando como se faz para importar músicas e efeitos sonoros para dentro do programa. Clique em "Projeto" e siga em "Importar áudio"; agora localize qualquer arquivo sonoro de sua escolha, podendo ser sua música favorita em MP3 ou qualquer efeitos sonoro em WAV.

Depois de selecionar, o programa deve carregar um pouco para criar o espectro sonoro referente à escolha.

Os botões básicos funcionam como em qualquer CD Player ou reprodutor de áudio. Ao apertar no botão "Play", você poderá escutar a faixa que importou. Lembre-se que você poderá se utilizar deste arquivo base para executar as demais ações de edição descritas abaixo.
Princípios básicos de gravação
Normalmente, os parâmetros de gravação do seu computador devem estar ligados por padrão. Caso você tenha algum problema com o som, entre no Controle de Volume do Windows e vá em "Opções / Propriedades". Selecione "Gravação" e marque as opções que preferir. Agora, no controle de Gravação, você pode selecionar o que quer ativo (dependendo da sua placa, só uma opção por vez poderá ser ligada) e ajustar os volumes individuais. Siga os passos:
1.
2.
3.
Para se certificar de que haverá som, você também deverá ligar os dispositivos nas entradas certas.
microfone deve ser conectado no lugar correto (normalmente a entrada tem uma borda rosa, ou então existe um pequeno ícone indicativo). Na entrada de linha (Line-In — padronizada com a borda azul claro) você conecta todo tipo de aparelho que vai jogar som para dentro do computador. Ou seja, desde mesas de som até sinais vindos de amplificadores, CD Players, etc. O Line-Out serve para ligar as caixinhas de som, fones de ouvido ou qualquer outra saída de amplificação para reproduzir o áudio.
A diferença da entrada do microfone para o Line-in é que esta não conta com um pré-amplificador, justamente por receber som de outros aparelhos que já geram uma potência sonora. Antes de começar a gravar, tenha certeza de que o dispositivo escolhido está selecionado no Windows e no Audacity.
Uma das formatações que simplificam e auxiliam o usuário novato no uso do Audacity são as ferramentas embutidas para controlar níveis de entrada e reprodução do som, bem como escolher que tipo de dispositivo está sendo usado para gravação.
Por fim, é só usar o botão "Gravar".
Note que uma trilha nova será aberta, e o som será captado assim que você emití-lo. Ao clicar no botão "Parar" (ou teclar a barra de espaço), a gravação será concluída. Se você quiser gravar novamente, uma outra trilha será aberta.
Interface Multi-trilha
O Audacity trabalha com um sistema multi-trilhas de gravação, reproduzindo sons diversos simultâneamente; note que, ao gravar várias vezes com o microfone, cada registro será aberto em uma trilha diferente.
Para gravar algo enquanto escuta o que já foi gravado anteriormente, siga em "Editar / Preferências". Grafe a caixa "Gravar e reproduzir faixas simultaneamente". Dessa maneira você terá uma referência na hora de gravar, por exemplo, a voz em cima de uma música, ou então uma narração junto a uma gravação.
Porém, se você usar essa função usando o microfone, tome o cuidado necessário usando os fones de ouvido na saída de áudio de computador. Se você optar por escutar pelas caixinhas de som enquanto grava com o microfone, lembre-se que ele também captará o que está sendo executado, podendo prejudicar um pouco a gravação.
No painel que aparece a direita de cada trilha, você controla parâmetros individuais relacionados a elas. Ao clicar em "Mudo" você corta seu som durante a reprodução; clicando em "Solo", todas as outras pistas serão silenciadas.
O primeiro slider serve para redicionar o volume específico de cada trilha, ajudando para equiparar o som geral. O segundo é responsável pelo Pan — valor que representa o quanto de sinal total está sendo desviado para cada lado da interface estéreo (ou seja, se o som vai "sair" pelo lado direito ou esquerdo do fone, falante, etc.).
Copiando, colando & editando
Este simpático grupo de ferramentas ajuda bastante nas tarefas básicas de edição. Os 3 primeiros (Recortar - CTRL+X, Copiar - CTRL+C e Colar - CTRL+V) funcionam como em qualquer outro aplicativo do Windows.
Basta você selecionar qualquer pedaço da trilha e executar os comandos. Pode-se selecionar uma trilha por vez ou então arrastar o mouse para executar ações em todas elas. Qualquer fatia pode ser colada em qualquer lugar: com estes comandos você literalmente monta e remonta a música.
Agora vamos aos dois último ícones, à direita. O primeiro "Apagar tudo fora de seleção" é ótimo para ir direto ao assunto e eliminar o que você não quer na sua gravação. É só selecionar a parte que será mantida e clicar no ícone.
O botão "Silenciar seleçãO" cria um silêncio absoluto na parte selecionada. Se algum buraquinho ou ruído incomoda em alguma parte onde não deveria haver nada, esta é a ferramenta certa.
Zoom
O Zoom é essencial para a precisão em suas edições. Nesses botões você possui atalhos para aumentá-lo e diminuí-lo e também outras duas ferramentas que facilitam obras e reparos — quanto mais perto você deixa a aproximação, melhor fica a perspectiva dos detalhes.
Ao selecionar um certo excerto sonoro, você pode ir em "Ajustar seleção à janela". Assim, o campo escolhido irá figurar em toda a tela, com o Zoom aumentado, facilitando seu trabalho. O botão "Ajustar todo projeto à janela" ajusta o zoom do projeto inteiro para a janela ativa, não importando sua duração em minutos ou segundos.
Precauções com o volume
A barra de medidores é usada para monitorar os níveis de entrada e saída de áudio no Audacity. Serve, basicamente, para o usuário ter certeza de que o volume será o mais alto e fiel possível sem, no entanto, sofrer distorções ou perdas de freqüências.
As duas barras da esquerda com o ícone de um falante representam o som de saída (que será reproduzido), enquanto na esquerda temos os níveis de entrada (do que está sendo gravado).
Cada barra é dividida em dois canais — esquerdo, em cima e direito, em baixo, que representam a qualidade estéreo. Se o som gravado ou reproduzido for em mono (apenas um canal), os níveis indicados serão representados em apenas uma barra.
Se o nível estiver muito alto, provavelmente haverão comprometimentos quanto ao som final. Para solucionar o problema, é fácil: na hora da gravação, basta diminuir o nível de entrada nos controles tanto do programa quanto do Windows; se algum efeito criou uma intensidade sonora muito grande na hora da reprodução, você pode recorrer ao efeito "Normalizar".
Aplicando efeitos
O Audacity já vem com mais de 20 efeitos para você incrementar e experimentar nas trilhas, sendo que colocá-los é como "passe de mágica". Basta selecionar uma parte da trilha (ou trilhas) ir em "Efeitos" e clicar no escolhido (você sempre precisará informar ao programa — selecionando — em que parte quer aplicar os efeitos!).
Lembrete: sempre que quiser aplicar um efeito, é preciso parar a reprodução da música (não apenas pausar), pois senão a aplicabilidade estará desligada. Segue uma lista rápida sobre as funções de cada um deles:
Alterar altura (pitch)
Com este efeito você altera a afinação do áudio, sem mexer na velocidade geral de reprodução. Os músicos podem usar o sistema de semitons ou então as notas musicais, já que estão mais habituados; quem é leigo pode modificar pelas porcentagens. Se usado na voz limpa, pode gerar sons curiosos e engraçados.
Alterar tempo
Altera a velocidade sem modificar a afinação. Pode ser utilizado em segundos ou em porcentagem. Se você exagerar demais pode obter notas cortadas e ruídos indesejados.
Alterar velocidade
Também altera a velocidade, porém não mantém a afinação intacta. Simula discos rodando mais rápida ou lentamente.
Amplificar
Amplifica o volume sem distorcê-lo. Note que, se você tentar aumentar demais o volume, o botão "OK" ficará desabilitado como forma de precaução. Se você marcar "Permitr clipping" o programa não ficará responsável pelos danos ao áudio original.
Aumento de Graves
Sem segredo, aumenta os graves abaixo da freqüência que voce escolher. Dá um ótimo boost, sendo perfeito para música eletrônica.
Compressor
O compressor atua nas nuances sonoras, ajustando as dinâmicas e deixando o som mais "reto", deslocando o volume de sinais baixos para cima e o de sinais altos para baixo, literalmente comprimindo o som e nivelando as amplitudes das ondas. Após nivelar, pode também aplicar um pouco de ganho ao som final.
Digitar comando Nyquist
Comando para usuários avançados. Usando ele consegue-se criar transformações nas ondas sonoras a partir de linguagens funcionais de programação.
Eco
Como o nome diz, adiciona eco ao som original. O fator "Atraso" determina em quanto tempo virá a repetiçao, enquanto o "Decay" informa qual será a intensidade deste eco.
Equalização
Modifica todo o espectro de freqüências audíveis ao ouvido humano, compreendendo agúdos, médios e graves. Existem curvas pré-definidas para você carregar. Aliada a sensibilidade auditiva e experiência, pode se tornar uma ferramenta poderosa.
Fade In & Fade Out
O Fade In aumenta gradualmente o volume do trecho selecionado (eficiente para entradas), enquanto o Fade Out (bom para términos) faz o contrário, ou seja, diminui aos poucos o volume do trecho.
Filtro FFT
Similar ao equalizador, permite que você reduza ou aumente o nível de freqüências arbitrariamente.
Inverter
Usando o "Inverter ínicio e fim" simplesmente inverte o áudio, como se rodasse o disco ao contrário. Já o "Inverter verticalmente" apenas reverte a fase das ondas.
Normalizar
Está opção aumenta o volume geral da gravação com cautela, sem "estourar", além de regular o DC Offset (ruídos oriundos da sua placa de som). É útil normalizar todas as suas trilhas antes de mixá-las.
Removedor de cliques
Opção útil para remover os ruídos chato de discos de vinil sem danificar o resto do áudio. Os parâmetros de sensibilidade podem ser alterados para garantir um melhor desempenho.
Remover Ruído
Permite que você remova certos ruídos indesejáveis em gravações. Primeiro você seleciona um pedacinho que contém apenas ruído e acione o "Perceber perfil de ruído". Após isto, selecione o trecho de áudio completo que você quer remover os ruídos e clique em "Remover Ruído". O slider pode ser movido para adequar os níveis de sensibilidade. Às vezes da certo, mas não pode ser encarada como a ferramenta definitiva; funciona melhor quando o ruído é pequeno e o sinal de áudio tem mais volume que ele.
Repetir
Repete a parte selecionada um número específico de vezes. Bom para poupar tempo.
Wahwah
Apesar do Wahwah ser um efeito conhecido tradicionalmente pelo usa em guitarras e  baixos, aqui ele pode conferir aspectos interessantes ao áudio original, dando uma sensação de imersidade ao som, com alternância de fase nos canais. Experimente sem medo!
Outros efeitos
Os efeitos que aparecem abaixo da linha divisória do menu "Efeitos" são outros plugins VST, Ladspa ou Nyquist que você tem no seu computador. Caso o programa não os tenha encontrado, cole-os na pasta "C:\Arquivos de programas\Audacity\Plug-Ins".
Marcadores
Inserir marcadores é algo importante para definir partes, entradas de instrumentos, finais de versos, localização de efeitos, etc. Enfim, facilitar sua vida e não deixá-lo procurando o tempo todo.
Para inserir uma trilha de marcadores vá em "Projeto/Novo Rótulo". Para definir as marcas, é só clicar no local especificado e apertar uma tecla qualquer para nomear a etiqueta. O mesmo processo utilizado para mover os pedaços de áudio é usado aqui com o que você marcou: copiar, recortar, colar, etc.
Metrônomo
Para garantir a coesão das faixas gravadas, a presença de de um metrônomo é efetivamente indispensável. Indo em "Inserir/Click Track" você cria uma pista com metrônomo. Entre as configurações, você seleciona as batidas por minuto (BPM), o número de batidas por compasso e a quantidade total de compassos. Depois que realizar as gravações, delete a trilha antes de exportar o projeto todo.
Salvando & Exportando
Quando você termina ou pretende terminar mais tarde sua edição, composição, montagem ou mixagem, pode salvá-la em forma de projeto — dessa forma poderá editá-lo em várias trilhas ainda no Audacity quando quiser — ou então exportar como WAV, MP3 ou OGG, que resultará em um arquivo audível em qualquer player de mídia, que condensa todas as trilhas que você preparou.
Exportando em MP3
Para exportar os arquivos em MP3 é muito fácil, tendo em vista que é só baixar o DLL Lame_Enc. O link é este aqui. Se não funcionar, existe esta alternativa.
Ao selecionar a opção "Exportar como MP3" pela primeira vez, o programa irá pedir pelo codec. Então é só você localizá-lo no sistema uma única vez para tornar o procedimento automático e livre de falhas. O arquivo é o lame_enc.dll, portanto você precisa descompactar o que baixou.

Projeto Rádio

Abaixo estão disponibilizados os links para as postagens sobre o projeto Rádio na Escola


Alguns links da internet sobre projetos de rádio na escola
Tutorial Audacity - UFRGS
Tutorial Audacity II
Como criar uma rádio online de graça
Tutorial de como criar rádio web com Virtual DJ


Obs:
 As postagens visam facilitar a pesquisa sobre o tema, caso você tenha contribuições não deixe de compartilhar através do link - Contatos  - 

Estou desenvolvendo atividades com alunos do Ensino Médio Inovador na EEB Prof. Nelson Horostecki (Chapecó/SC) sobre Rádio na escola/WEB, Jogos para computador,  Criação de Sites e Criação de Blogs e contribuições são bem vindas.

NeriSantos

Projeto Rádio: Como criar uma rádio online de graça



Acesse a matéria sobre como criar uma rádio online de graça (Tecmundo).


Uma das grandes vantagens que a internet trouxe é a facilidade que qualquer pessoa encontra hoje em dia para se fazer ouvir. São várias maneiras possíveis e, entre elas, está criar uma rádio online.
E para isso, não são necessários investimentos mirabolantes, no que diz respeito à estrutura e preparação de um programa online. Na verdade, tudo pode ser montado usando somente serviços gratuitos.

Confira a seguir como fazer o seu próprio show de rádio!
Pré-requisitos
Para criar e transmitir a sua própria rádio online você precisará de:
O que mais é necessário?
Bem, obviamente a primeira necessidade é um microfone. É importante que ele não esteja com mau contato ou chiando, para que a qualidade de gravação não fique comprometida. Também é legal montar uma “miniestrutura” para ele.
Para isso, use um pedaço de espuma como uma pequena parede atrás do microfone. Isso fará com que o som não “bata e volte”, o que resulta em eco e interferências. Outra ferramenta importante é um filtro para diminuir o efeito das “batidas” causadas pela fala e dicção, naturais do ser humano.
Uma forma simples de criá-lo é montar uma pequenina estrutura, utilizando um circulo de arame e uma meia calça (isso mesmo!) esticada. Com esse material a qualidade do som sofrerá uma sensível diferença!
Uma boa velocidade de internet também é importante. Sua conexão precisa ter uma boa taxa de upload, pelo menos de 1000 kbps. Isto é necessário para que você consiga transmitir sem problemas, afinal de contas, ninguém quer ouvir um programa com o som engasgando.
Editando o seu show com jeitão profissional
Para criar o seu programa de radio, não é obrigatoriamente necessária a utilização de um aplicativo para realizar as suas gravações e edições.. Entretanto, fazer uma transmissão ao vivo é muito mais arriscado - e indicado somente a quem já tenha certa experiência no ramo.
Aqui vamos utilizar o Audacity que é fácil de usar e vem recheado de recursos – além, é claro, de ser totalmente gratuito. Neste artigo, citamos somente o seu uso básico, mas sendo um pouco curioso, você pode tirar muito mais proveito do programa.
Primeiro, vá em Editar>Preferências>Dispositivos e mude seu microfone para mono. Depois, na barra principal do programa, aperte no pequeno botão ao lado do microfone e ative o “Monitoramento”. Agora, fale no microfone e ajuste o volume de sua voz. Esses processos servem para melhorar a qualidade de som durante as gravações.
Audacity
Agora é com você, afinal, chegou a hora de gravar o programa propriamente dito. Pegue seu script e mande ver! É claro que erros vão ocorrer e é por isso mesmo que estamos utilizando um aplicativo de edição. Use-o para pausar e eliminar as partes desnecessárias, bem como para substituir por outras.
Tudo o que você fizer fica graficamente demonstrado pelo aplicativo e você pode navegar por todas as partes livremente. Para adicionar material previamente gravado, músicas e sons em geral, clique em Ficheiro>Importar. É importante utilizar canais diferentes e gravar o programa em camadas, como se estivesse editando uma imagem.
Audacity
Com o programa gravado e editado, salve o projeto e, em seguida, exporte-o para o formato MP3. Para isso, acesse em Ficheiro>Exportar.
Sua rádio no ar!
Agora com o seu show pronto, o que falta é colocá-lo no ar. Para isso, vamos utilizar as ferramentas do site Ustream.TV. O que este serviço faz é transmitir sons e vídeos através de streaming para o mundo inteiro.
Primeiro, cadastre-se no site. É simples e necessita somente de confirmação através de email. Depois, vá até o seu painel e clique em “Create a show” (Criar um show).
Ustream
Em seguida, defina alguns dados para ele, como nome, categoria em que ele se encaixa, tags para que os ouvintes o encontrem através das ferramentas de busca e, até mesmo, a imagem que representa o show.
Criando o show no Ustream
Existem duas maneiras de transmitir através do site: utilizando-o em seu browser, ou aproveitando as ferramentas de seu aplicativo próprio, o Ustream Producer. Neste tutorial decidimos pela segunda opção por ser mais completa e contar com mais recursos.
Depois de baixar o aplicativo e instalá-lo, entre com a mesma conta que você criou no site Ustream.tv.
Ustream Producer
Nele, você pode gerenciar o seu programa de rádio, adicionando as gravações feitas e editadas anteriormente através do Audacity. Para importar arquivos, basta arrastá-los para dentro do Producer aberto.
Ustream Producer
Para começar a transmissão, basta clicar no ícone “Broadcast”. Agora basta divulgar a sua rádio através do link criado para ela, por exemplo:
Http://www.ustream.tv/channel/nome-do-seu-show
….
Explorando tanto o Audacity, como o Ustream Producer, você pode descobrir muitas alternativas para deixar o seu show de rádio ainda melhor. Lembre-se de utilizar em suas transmissões somente conteúdo seu ou com autorização dos criadores.
Quanto aos aplicativos, existem várias opções boas e gratuitas, tanto para edição de sons, como para criação de rádios propriamente ditas. Aqui decidimos nos prender a somente três programas que são suficientes para o desenvolvimento do trabalho.
Boa sorte com seus shows e muito sucesso!


terça-feira, 26 de agosto de 2014

Como fazer um joguinho (Labirinto) usando o Power Point


Autor: Lucas Medes

10 dicas e 13 motivos para usar celular na aula


Guia da Unesco faz recomendações políticas a governos interessados em incluir tecnologias móveis na escola


Apesar de ainda haver alguma resistência aqui ou ali, os governos de todo o mundo estão cada vez mais atentos sobre a necessidade de se colocar as tecnologias móveis, como celulares e tablets, a serviço da educação. Mas como só vontade não garante bons resultados, a Unesco publicou um guia com 10 recomendações políticas em que tenta ajudar governos a implantarem esses recursos nas salas de aula. E aos que ainda não estão 100% convencidos dos benefícios de um uso integrado da tecnologia com os objetivos pedagógicos, o guia, apresentado em Paris na semana passada durante a Mobile Learning Week, traz ainda 13 bons motivos para ter esse aliado na educação.

Ir para a matéria completa (Fonte) - Clique aqui

Confira, a seguir, um infográfico com as 10 recomendações e os 13 bons motivos para se usar tecnologias móveis em sala de aula.

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

73% dos professores dizem que bullying virtual gera problemas na escola


     Uma pesquisa do Grupo Positivo divulgada pelo G1 mostrou que 73% dos professores das escolas que participaram do levantamento acreditam que o bullying virtual gera problemas de convivência em sala de aula. Entre os docentes, 64% dizem que percebem nas redes sociais as provocações e os insultos entre os alunos.
     Os problemas causados por conta do bullying na internet ficam ainda piores quando os adolescentes envolvidos se encontram na escola. Entre os estudantes pesquisados, 16% afirmaram já terem sido vítima de preconceito na internet, 23% dizem que já sofreram outros insultos e ofensas e 40% comentaram que sentiram medo de ir à escola por conta de situações como essas iniciadas nos ambientes virtuais.

O Grupo Positivo comunicou que a pesquisa foi feita em 36 escolas particulares de 14 estados brasileiros, tendo recebido a participação de 4 mil alunos de 13 a 16 anos, 300 pais e 60 professores.
Essa pesquisa ainda revelou que 95% dos alunos que participaram do levantamento são ativos na internet e 85% deles ficam pelo menos duas horas por dia conectados e utilizando as mais diversas redes sociais.

Uma possível solução

Não é possível dizer que a pesquisa retrata com precisão o cenário educacional brasileiro, mas podemos ter uma boa ideia de como o bullying virtual interfere no comportamento dos adolescentes. Há pesquisas que afirmam inclusive que, até 25 anos, a parte do cérebro que controla a nossa tomada de decisões ainda não está completamente formada, o que poderia explicar a impulsividade dos jovens ao praticar o bullying.
Com base nesse detalhe, uma estudante norte-americana de 14 anos chamada Trisha Prabh criou um software capaz de identificar a postagem de mensagens mal-intencionadas nas redes sociais e avisar aos adolescentes que estão para ofender alguém de que aquele conteúdo pode ser maldoso. Com esse aviso, o software ajuda os jovens a tomar uma decisão menos impulsiva.
A garota conseguiu fazer um experimento em sua escola e, em 93% dos casos de mensagens mal-intencionadas identificadas, os possíveis agressores resolveram não postar o conteúdo. Trisha foi inclusive selecionada como finalista pela Google em uma feira de ciências promovida nos EUA.


Fonte: http://www.tecmundo.com.br



quarta-feira, 20 de agosto de 2014

CPBR5 - Como funciona a internet brasileira?

Palestra na Campus Party com Ricardo Patara do NIC.BR sobre como funciona a Internet.

Como funciona a Internet?

Entender como a Internet funciona, ao menos o básico, é importante para podermos cuidar dela e utilizá-la melhor. Esta é a primeira parte do vídeo "Como funciona a Internet", feito pelo NIC.br. Apresentaremos aqui o protocolo IP, que é a principal base tecnológica da rede.

Parte 1: O protocolo IP



Parte 2: Sistemas Autônomos, BGP, PTTs.



Parte 3: DNS

A Internet das coisas, explicada pelo NIC.br

Estamos atualmente vivendo o nascimento de uma nova fase na Internet, a Internet das coisas. Nessa fase, a rede passa a interligar vários tipos de objetos e dispositivos inteligentes, que vão interagir entre si e conosco, tornando nosso dia a dia mais fácil. A Internet e os computadores estão desaparecendo. Estão cada vez mais tão presentes em tudo, que nem reparamos mais neles. Simplesmente esperamos que estejam lá, e os utilizamos sem muito esforço.

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Quebra-Cabeça "O MAMOEIRO"

Jogo de quebra-cabeça com foto tirada na oficina Fotografia Contemporânea com Charles Steuck em 08, 09 e 11 de Agosto 2014 realizada pelo SESC-Chapecó e Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS).

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Jogar videogame uma hora por dia faz bem às crianças, diz pesquisa


Clique na imagem para acessar a matéria original
fonte: tecmundo.com.br

Estudo conduzido pela Universidade de Oxford junto a 5.000 crianças concluiu que jogar videogame uma hora por dia é saudável e ajuda a melhorar os níveis de sociabilidade, facilitanto a conquista de amigos, e diminuir eventuais distúrbios emocionais. Ou seja, a atividade as torna mais felizes e menos hiperativas.

O mesmo não se pode dizer das que jogam por períodos maiores, de três horas diárias. As crianças que se enquadram neste grupo, entre 10% e 15% das analisadas no estudo, demonstraram efeitos "prejudiciais" do ponto de vista social. O problema é que elas gastam tanto tempo com videogame que não conseguem realizar outras atividades para se distrair.

No entanto, apesar dos resultados, o estudo aponta que a influência dos videogames na vida dos pequenos - tanto positiva quanto negativa - é superficial e não pode ser considerada determinante para avaliar os impactos sociais.

Esta é apenas uma apenas parte da discussão sobre a hora certa de apresentar a tecnologia às crianças. O Olhar Digital produziu matéria em vídeo a respeito deste assunto. Confira abaixo e, claro, deixe a sua opinião

 ..